2594

Prefeitura Municipal de Murici

Pular para o conteúdo

Visão Geral

Visão Geral

Bandeira Bandeira do Município
Brasão Brasão do Município
  • Aniversário: 16 de maio
  • Fundação: 16 de maio de 1892
  • Padroeiro (a):Nossa Senhora das Graças
  • Gentílio:Muriciense
  • Cep: 57820-000
  • População: 0 (estimativa)
  • Prefeito (a): ()
    -

Geografia

Murici está localizada na Mesorregião do Leste Alagoano e na Microrregião Geográfica da Mata Alagoana, a 9º18’26’’(S) e 35º55’55 ( W), é uma cidade de fácil acesso, tendo a BR 104 como sua principal rodovia , ocupa uma área de 424 km², sendo um dos maiores municípios de extensão territorial de Alagoas.

Mata Atlântica:

Murici é uma terra de solos ricos, com abundância de água. No município está localizada a maior área contínua de Mata Atlântica do Nordeste (com cavernas, cachoeiras, flora e fauna variadas), protegida por lei federal, denominada Estação Ecológica de Murici. E na serra do Ouro está localizada a Estação Experimental de pesquisa da cana-de-açucar, mantida pela Universidade Federal de Alagoas, que participa da Rede Interinstitucional de Desenvolvimento do setor Sucro-Alcooleiro - RIDESA. Ainda assim, a economia rural é pobre e a população do campo vem diminuindo.

Biodiversidade e lazer:

É possível contemplar a biodiversidade da flora e da fauna, compostas por plantas exóticas(bromélias e orquídeas) e animais como pacas, capivara, tatus e muitos pássaros. Alguns não são achados em nenhum outro lugar do planeta, a não ser em Murici, podendo se encontrar espécies raras como o menor lagarto da América do Sul. Para os praticantes de asa delta, o pico da Serra no Morro do Cruzeiro oferece aos esportistas uma excelente plataforma natural.

Principais rios:

Rio Mundaú
Rio Santo Antônio
Rio Meirin
Rio Camarajibe
Rio Mundaú

O município integra a bacia do Mundaú, de vertente atlântica, formador da laguna Mundaú, a segunda maior laguna em extensão do Estado. Infelizmente o rio Mundaú é poluído, mas nem sempre ele foi assim, em muitos casos a vinhaça lançada pelas indústrias açucareiras, que causa a poluição no rio Mundaú. A água suja usada no processo de lavagem de canas foi o maior responsável pelo declínio do Mundaú. Os agrotóxicos matam e debilitam muitas pessoas. Outro grande problema dessa região são os casos de esquistossomose ou barriga d’água.

Relevo:

Suas altitudes máximas são encontradas nas serras do Cuscuz, Cajazeiras, Porto Velho, Cocal e da Palha. O município tem relevo intensamente dissecado e rampeado para o litoral.

Localização geológica:

Geologicamente Murici está situado sobre as rochas do embasamento que compõe o Maciço Pernambuco-Alagoas e tem como principais recursos minerais os granitos ( aproveitados artesanalmente como paralelepípedos) e argila (caulim).

Geomorfologia:

Localiza-se sobre os terrenos cristalinos da Encosta Ocidental do Planalto da Borborema. A ação da erosão fluvial e do intemperismo químico que atuam na área, propiciam o aparecimento de encostas convexas e cristas aguçadas, características da dissecação diferencial.

História

O monge Frei Domingos é considerado o fundador de Murici. Foi ele, que, segundo a lenda, plantou um "muricizeiro bravo" por volta de 1810. À sombra da árvore, paravam os viajantes para descansar e vender produtos.

Os antigos moradores da região, que antes pertencia à Vila dos Macacos / Imperatriz (que hoje é a cidade de União dos Palmares), construíram uma capela para Nossa Senhora da Conceição e casas chamadas de "testa de bode" destinadas ao comércio de algodão em rama, uma das primeiras culturas da região.

Em 1829, dois frades, Cassiano e João, reconstruíram a capela de Murici e mudaram a padroeira para Nossa Senhora das Graças.

Em 1861 é criado o distrito com a denominação de Murici.

Em 1872, o distrito é elevado à categoria de vila.

Em 1892, no dia 16 de maio, foi elevada à condição de cidade, se tornando uma rota importante entre Maceió e Pernambuco por meio de sua linha férrea.

Letra do Hino

Hino Cívico de Murici



Às margens do Rio Mundau,

Nascia um povo forte e corajoso,

Sustentado por tanta esperança

De um futuro feliz, glorioso.



Às sombras de um muricizeiro,

Uma vila se desenvolvia.

Frei Domingos chamou de Murici.

Eis o nome que outrora surgia !



Refrão – Murici, os teus filhos te aclamam:

Oh! Cidade de bravos Guerreiros!

Tua gente hoje entoa vibrante:

Salve Ó terra de homens trigueiros!



Situada na zona da mata,

És cidade de fácil acesso.

Tens bons filhos que lutam sem trégua

Conduzindo-te rumo ao progresso.



A riqueza da cana-de-açúcar,

Fez de ti um povo varonil!

Independente de outras cidade,

És torrão deste imenso Brasil! (Ref.)



Ó senhora da graça, teus filhos,

Hoje implora tua proteção!

És bendita, nossa padroeira!

Abençoada esta grande nação!



Sob o signo da cruz de Coimbra,

Desta pátria de fé tão gigante,

Também nasce esta nobre cidade,

Ante os raios da luz fulgurante! (Ref.)



Letra e Musica: Orlando Augusto da Silva.

Arranjo Musical: Pedro Augusto dos Santos.

Áudio do Hino